sexta-feira, 9 de maio de 2008

O MEU OUTRO EU, o Bloguite Aguda

Para quem nunca chegou a visitar a minha outra página, o Bloguite Aguda, decidi colocar aqui o pouco que lá publiquei. São imagens manipuladas no Photoshop, filmes e outros. Espero que gostem. Eu pelo menos, gostei de os fazer.



GARRAFÃO DE 5 LITROS

É p'ra ti este poema

feito com todo o carinho

Embora a minha mão trema

Depois de tanto copinho

Companheiro da minha mesa

ao almoço e ao jantar

a carteira anda tesa

mas p´ro vinho tem que dar

Contigo durmo bem

e não penso em tristezas

Nem percebo se alguém

me leva as minhas riquezas

Perco o sentido de tudo

e não levo nada a mal

faço de cego e de mudo

de pária social

De manhã ressacado

com a bucha matinal

sopas de cavalo cansado

e lá fica tudo igual

A.S.


VEM AÍ A REVOLUÇÃO!

As tropas reuniram e chegaram à conclusão que Portugal merece ter o Tio Alberto a comandar.

"As grandes obras deste mundo foram sempre realizadas por doidos " Anatole France

VIRÓDISCO E TOCÓMESMO

Isto é como o share das tv's. Não há que enganar. É um BigBrother nacional em que se vota no mais simpático e sorridente. Vai lá, vai...

ADEPTO DE FUTEBOL

Sai um pires de caracóis
tremoços e uma imperial
aconchegam-se os cachecois
sintoniza-se o canal

Umas febritas, não se arranja?
e traz mais uma imperial
Qu'este jogo vai ser canja
e não pode acabar mal

Vêm trazer as moelas
Já o jogou começou
afinam-se as goelas
porque o gajo não marcou

Quando chega o intervalo
os animos estão exaltados
o árbito é um cavalo
é pá, tão comprados!

venham de lá mais tremoços
azeitonas e uma jola
um pratinho prós caroços
que já recomeça a bola

Olhó camelo...atirou-se p'ró chão!
Não vês, és cego!
Marca falta patifão!
Ó Manel, traz mais um prego

Vai, vai, vai,
passa a bola, passa a bola, passa...
quando cruza escorrega e cai
ouvem-se apupos da massa

Recupera o adversário
corre, cruza, remata e... gooolo
saíu tudo ao contrário
Já nem quer comer o bolo

Soa o apito final
e só quer mais um café
sente-se um bocado mal
nem consegue pôr-se em pé

Observa com terror
os treinadores de bancada
que no meio daquele calor
resolvem o jogo à pancada

Acaba por ser um risco
ser adepto no café
ou se morre do petisco
ou se leva um pontapé
A.S.

O MACGYVER PORTUGUÊS

Brevemente, o regresso da 3ª temporada de uma série de culto.



















8 comentários :

RIBAUZINHO disse...

O "garrafão" já tem musica, linda.
O João esteve cá ontem e diz que vai dar à Anita.
Olha lá, o Pepê, burro como é, ainda aproveita o filme p'ra campanha!
Manda mail para o João para autorizares ok?
Beijo rápido que tenho ensaio.

lagartinha disse...

Macaquinho Ribauzinho
Já está tratado.
Estou mesmo à espera de ser contactada pelo director de campanha lol. Será que pagam? Tenho 3 putos pá e isto de trabalhar à borla é só para os amigos, não?
Bejinho

Fermelanidades disse...

Convido vossas excelências a revisitarem o parque desportivo de Aveiro 5 anos depois.

O abandono na sua plenitude.

http://eusoudosocial.blogspot.com/

Abraço

lagartinha disse...

Tou rastejando já, já...

Sophiamar disse...

O prometido é devido e eu aqui estou com 24 horas de atraso. Pois D. Lagartinha não conhecia este seu blogue mas aproveito para lhe dizer que gostei sobretudo do tintol. Não que o beba mas sendo este um país de vinhateiros é de bom tom que se divulgue o tintol. Dizia-se que uma refeição sem vinho era como um dia sem sol.Isto eu nunca compreendi porque também me diziam que o sol quando nasce é para todos.
Deixo-lhe beijinhos. Um dia irei visitá-la à linha.A si e à catraiada toda. À canalha como se diz no norte.

lagartinha disse...

Sophiamar
Muito agradeço a visita e cá a espero com muito gosto, embora saia daqui com dores de cabeça, que a minha canalha é alegre demais.
De facto,o sol não é para todos, mas eu,pela minha parte, faço por partilhar um pouco do que tenho a sorte de me ter cabido.
Um beijinho e até breve
Ana

Jorge P.G disse...

Já tinha lido isto tudo. Bonecos bué da giros!

Grande poema do garrafão. E inda dizem que faltam poetisas no país, tá bem, tá!... É porque não bebem do bom tintol...
GOstei, gostei, gostei.

Jorge P.G.

lagartinha disse...

Os poetas do povo
fartam-se de fazer versos
nunca dizem nada novo
falam de assuntos dispersos

Quando não sabem, inventam
palavras para rimar
para que sempre comentem
e queiram de novo voltar

um abraço