segunda-feira, 2 de novembro de 2009

CAIM, SARAMAGO E DEUS

Muita tinta tem corrido sobre o último livro de Saramago, Caim. Como só gosto de falar depois de conhecer, depressa "cravei" a oferta do livro, que finalmente me chegou à mesinha de apoio da casa de banho, local onde habitualmente começo a leitura de qualquer obra.

Tenho por hábito consultar as fontes utilizadas nos livros que leio para ver até que ponto a ficção se mistura com a realidade, pelo que neste caso, juntamente com Caim, tenho a Bíblia marcada com post it's em sítios estratégicos...

Na minha ignorância que já vem de longe, uma vez que não tenho qualquer cultura religiosa, chego à conclusão que a visão que Saramago tem do início da Vida, é mais ou menos a mesma que a minha, ou a bem dizer será mais ao contrário, já que Saramago é prémio Nobel da literatura e eu não sou ninguém, mas quero com isto dizer, que não me choca rigorosamente nada do que li até agora, muito antes pelo contrário...Abraão teve o desplante de agarrar no filho e estava prestes a sacrificar o seu rebento em nome de uma obediência servil a um ser que nem sequer tinha visto...logo, Deus, supostamente o lado bom da coisa, leva um pai ao extremo independentemente de o travar a segundos de finalizar o acto aberrante de matar o próprio filho!

O ponto da questão, quanto a mim, na obra de Saramago, é o facto de um homem de uma certa idade ter adquirido o direito de questionar de uma maneira muito particular, quais as intenções do Sr. Deus quando leva os comuns mortais a ter determinadas atitudes que alguns justificam com o "foi a vontade de Deus".

Quando tenho conhecimento que uma boa mãe, com filhos pequenos, morre de cancro, ou uma criança morre por incúria do médico, um trabalhador da construção civil cai do telhado de uma moradia e morre, quantas vezes já não questionei os desígnios de Deus? Só não tenho a experiência literária de um Saramago, ou a sua independência ideológica, para poder fazer-me ouvir e principalmente ser respondida...

Quando li o Evangelho segundo Jesus Cristo, para mal dos meus pecados dei por mim a ler o Antigo e o Novo Testamento de fio a pavio. A bem da verdade, fiquei estupefacta com o que li...ou era de facto muito estúpida, ou Deus era mesmo bera...mas uma coisa ficou ciente na minha cabecinha: Jesus foi um reaccionário muito à frente do seu tempo e não houve até hoje ninguém que tenha conseguido manifs tão espontâneas como Jesus conseguiu no seu tempo...claro que tinham que lhe "limpar o sarampo"!

Não sei realmente se Deus existe, mas se existe, segundo a Bíblia, ou pelo menos pela minha interpretação é um cadinho vingativo e rancoroso, mas no que diz respeito a Jesus, ai sobre Jesus, a história é outra: muitos seguissem os seus ensinamentos e o mundo era muito melhor!

Não me levem a mal, pois como me considero um pouco estúpida, admito que a minha leitura das Escrituras esteja completamente errada e não tenha percebido nada da mensagem, mas se Saramago entende a Bíblia como um "livro de maus costumes", eu tenho sempre entendido Deus como o "bicho Papão" das criancinhas e não só...

Só não percebo é onde Saramago ofende seja quem for...
O que escreve não é lei, não representa nada a não ser as suas ideias e as de quem as partilha, só lê quem quer, e no meio disto tudo, provoca debates interessantes e talvez alguém me explique principalmente o que leva um pai a sacrificar um filho em nome ...do quê mesmo?

19 comentários :

Esoj disse...

Felizmente que ainda há gente lucida neste mundo. Muito bem lagartinha, só não estou 100% de acordo porque tenho a certeza de que deus não existe.

Esoj disse...

Só para dizer que ainda não li o Caim mas li o Evangelho e ainda ninguém me mostrou uma passagem que se possa dizer que é uma ofensa seja a quem for.
A igreja fica sempre ofendida quando alguém põe em causa o seu controlo das mentes dos seus membros, que os crentes não podem pensar, só obedecer.

Bj

anamarta disse...

Amiga!
Gostei do que aqui li! 100% de acordo!também já li "Caim" e, gostei muito! também eu não percebi a que ofensa se refere a igreja! Saramago não inventou nada! está tudo na biblia!
um beijo para ti.

JM disse...

É o meu livro de cabeceira do momento e até agora estou a adorar!...
Boas leituras**

http://favouritereadings.blogspot.com/

o escriba disse...

Ana Lagartinha

Passo para deixar um beijinho de amizade!

Esperança

Esoj disse...

E o Bentinho continua a falar de mais, numa tentativa de disfarçar a sua incompetência.

Minerva Pop disse...

Gostaria de convidá-lo a visitar o nosso....minervapop.blogspot.com, e deixar seu comentário sobre o novo do Saramago - Caim!

Isamar disse...

Ainda não li o livro mas desde sempre me questionei por que razão poria Deus, à prova, a fidelidade dos seus crentes. Muito menina ainda,contaram-me o episódio de Abraão e Isaac e fiquei de tal maneira impressionada que jamais o esqueci. Depois vieram outras questões.

Beijinhos

Bem-hajas!

Jorge P.G disse...

Sempre que em Portugal alguém diz o que pensa, sem meias tintas nem medo do politicamente correcto, lá vêm as velhas carpideiras dizer que esse alguém é um traidor, uma besta, ou um hereje (Oh, maxima culpa!...)

O homem, naturalmente, tem todo o direito de escrever o que bem lhe aprouver, ora essa! Mas num país onde ainda há crucifixos nas escolas... enfim...

Um abraço cada vez mais encarnado, pese o facto de o seu Sporting já estar avencer em Vila do Conde. Coitado do Bentinho, que tinha no balneário tantos amigos...

Jorge P.G disse...


CORRIJO: "...medo do politicamente INCORRECTO", como é óbvio.

elvira carvalho disse...

Ainda não li o livro. Relativamente ao que ele possa ter escrito sobre Deus e a Biblia, cada qual é livre de dizer o que pensa da mesma maneira que quem lê é livre de estar ou não de acordo. Quando li a Biblia encontrei muita coisa que não me agradou e me fez questionar o Deus que lá se apresenta. Mais tarde, comecei a achar que quem escreveu a Biblia a escreveu como a entendeu e aos olhos do antigamente grande parte em metáforas. Não foi Deus que escreveu a Biblia. E quem na escreveu, escreveu segundo aquilo que sentia ou pensava. Se Deus fosse o que o Antigo Testamento nos "vende" porque é que Jesus, um revolucionário, tenta "encaminha" os homens para Ele. Não seria mais natural o contrário?
Um abraço

KrystalDiVerso disse...

Ten muita razão, lagartixa!... Mas a principal razão de minha vinda aqui em seu blog (peço desdes já as minhas sinceras desculpas), é tentar que você meta uma "cunha" para a inha entrada lá no Clube (C.B.P.). Ainda não entendi a ficha de inscrição (deve ser da idade).


Ficam aqui os meus dados:

http://KrystalDiVerso.blogspot.com

Nome----- António A.


Dsclp o abuso, mas...

Obrigada
Abraç

Jorge P.G disse...

Atão, já há Papa Verde ou o concílio ainda não abriu a chaminé para o fumo branco sair?
E que tal a dupla Artur Jorge/Sá Pinto? ...hihihihihi!... (riso escarninho)

Abraço encarnadérrimo. (ai Jesus o que fui dizer!...)

lagartinha disse...

Amigos
Não vou responder a todos, senão fico sem tempo para vos visitar...
Apenas dois pequenos comentários:

Krystal:

Sou Lagartinha e não lagartixa. O apelido é Silva e não Cunha.
As inscrições no Clube, são feitas na página "inscrições", tal como todos os outros fizeram e existem links para essa página no texto dos comentários bem como em todas as páginas do Clube. Não vejo qual a dificudade...fora de brincadeira, as inscrições de momento estão com algum atraso devido a problemas com o meu pc, de qualquer modo, faltam dados aqui...

Jorge:

Sá Pinto, tenho eu andado a "pedir", mas Artur Jorge???!!! Credo! Consegue Jesus e ainda por cima quer atirar-nos com semelhante cromo??!!! Ao menos o Manel, o C'Ajuda...mas eu queria mesmo era o Oceano...isso é que era...
Abraço verde

Isamar disse...

Tenho saudades tuas, Lagartinha. Ainda não li o livro. O tempo é escasso e o trabalho não abranda. Deixo-te um abraço e mil beijinhos

Bem-hajas!

Jorge P.G disse...

Aqui fica um abraço.

Esoj disse...

Onde é que tu andas lagartinha, já és borboleta?

Anónimo disse...

allergan clobberbut stationary assuring proprietors favour teamwork tablet architect holley weather
semelokertes marchimundui

Luigi Ricciardi disse...

Olá... gostei muito do que vc escreveu sobre o livro. Terminei de lê-lo faz 10 min. Tenho um blog onde postos meus escritos: contos e poemas e opiniões. Decidi postar teu texto integralmente no meu blog... pois ele expressa o que penso da obra.

www.expressaoliteraria.blogspot.com

Depois dê uma passada lá. Parabéns pelo blog. Abraços fraternos!