sexta-feira, 2 de setembro de 2011

FRATA, FARTA, FART!!!!

Estou tão desiludida com esta vida, que cheguei à triste conclusão que tenho saudades do nosso ex-primeiro... era tão fácil fazer piadas, achincalhar a personagem...De repente, aparecem uns cromos que nos tramam à força toda, mas na realidade falta-lhes aquele carisma, aquele "je ne sais quoi" que ajuda a ultrapassar os mau momentos.

A vida das pessoas está cada vez pior, o desespero toma conta das famílias e eu, como apaixonada por história, já li isto em muitas épocas... falta-nos uma guerra a sério para que nos possamos levantar de novo, mas não consigo aceitar que os Alemães andem a tomar conta da Europa... afinal, era o sonho de um fulano de bigodinho...e nós deixamos???? O senhores que andam a (des)governar o nosso destino venderam a alma ao diabo, fazem de nós estúpidos e analfabetos quando comparam as medidas tomadas em Portugal com o que se passa no resto da Europa, mas esquecem um pormenor muito importante: hoje, existe a Internet, os noticiários e o povo anda informado e sabe que as comparações têm de ser feitas a todos os níveis, o ordenado mínimo nacional é um dos factores que devemos comparar, embora haja outros que sinceramente às vezes nos esquecemos...existem povos que se dedicam mais ao trabalho que nós, mas, nem todos somos feitos da mesma farinha. É triste ter 3 filhos, contribuir para o aumento da população e não ter o suficiente para lhes dar uma vida sem faltas. Dei por mim a fazer iogurtes em casa, a utilizar leite em pó, a comer carne de porco e franguinho devido ao preço mais acessível, enquanto vejo nas notícias que fulano de tal foi de férias para não sei onde e se sentiu lesado porque as toalhas do banheiro não tinham sido mudadas todos os dias.

Sou uma pessoa alegre por natureza, mas teria de ser muito estúpida se não me sentisse mal com o que se vai passando neste triste país. Acho imensa piada aos comentários dos analistas políticos quando tentam explicar as diversas medidas que o governo toma...faz-me lembrar, não sei porquê, o pai que abandona o lar, não paga pensão e exige fazer parte da vida familiar.

Desde miúda, ouvia falar da emigração e não compreendia porque as pessoas limpavam latrinas no estrangeiro e não o faziam no seu próprio país... Hoje, de facto, vejo as coisas de outra maneira... se pudesse, já estava na Austrália ou noutro lado qualquer...Estou a ficar muito farta Portugal!!!!

5 comentários :

Isamar disse...

Infelizmente, chegámos a um ponto tal que só posso subscrever tudo quanto dizes. Não tenho saudades do nosso ex mas esperava um emagrecimento do Estado e só quem emagrece somos nós. Até quando podemos fazer os sacrifícios que nos pedem, não sei. Resolver-se-á tudo com uma guerra, dizem os fundamentalistas e talvez tenham razão mas as "crianças Senhor, porque lhes dais tanta dor, por que lhes tiras o pão?".
Quanto a mim, talvez emigre porque assim me estão a obrigar.

Tens um desafio no meu blogue. Podes responder ou não se assim o entenderes.

Beijinhosss

Tenho tantas saudades tuas, amiga!

Bem-hajas!

elvira carvalho disse...

Já me faltam no dicionário os adjectivos para falar de política.
Um abraço e bom fim de semana

Isamar disse...

Quanto ao desafio, podes responder aqui mesmo no teu blogue.
Bem-hajas, pela resposta.

Beijinhos

tigas disse...

Muito obrigado este foi o meu primeiro comentário beijinhos
A Lagartinha dot com

lagartinha disse...

Ó meu filhote querido! É tão bom ter um sítio onde escrever e partilhar coisas, não é? Beijinhos enormes